O projeto – associação de dermatologistas – Associação Portuguesa de Dermatologistas

0

Um primeiro estudo de 22 pacientes reunidos em vários centros de Brescia a Milão, portanto, nas áreas mais afetadas pelas infecções, já foi publicado atualmente no ‘Journal of the American Academy of Dermatology’. Agora, o especialista lançou as bases para um novo passo: ”

Um estudo multicêntrico nacional”, com uma ampla gama de casos.   Os ingredientes bem escolhidos da sociedade científica SIDEMAST (Sociedade Italiana de Dermatologia médica, cirúrgica, estética e doenças sexualmente transmissíveis). A missão é criar um “registro italiano.

Queremos  – Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venerologia

Queremos avaliar a incidência Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venerologia e prevalência dessas expressões dermatológicas, para entender seus mecanismos patogênicos”, diz Marzano associação de dermatologistas. O projeto foi batizado de ‘Skin Covid-19’. “Além de casos graves – explica o especialista, professor de Dermatologia da Universidade de

Milão e dermatologista clínico da Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venerologia Fundação Policlinico Irccs – essas manifestações também são encontradas em pacientes assintomáticos ou com poucos sintomas”. E eles poderiam ajudar na detecção precoce.   “Isso afeta a extrema variabilidade da resposta do organismo a essa infecção”, observou Marzano e decidiu começar a estudar.

Queremos  - Sociedade Portuguesa de Dermatologia e VenerologiaO especialista começou com exantemas Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venerologia  semelhantes à varicela observados em adultos. Casos como o seu. Os primeiros 22 pacientes protagonistas da pesquisa recém-publicada foram selecionados com “critérios rígidos de inclusão: todos os coronavírus positivos confirmados por tampão.

Para alguns, a doença levou a condições mais Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venerologia graves, outros tiveram poucos sintomas. Para analisar o exantema, o exame histológico foi realizado em um O trabalho destacou suas peculiaridades clínicas: envolvimento seletivo do tronco

(embora em alguns casos também tenha sido Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venerologia encontrada extensão nos membros), pouco ou nenhum prurido, apresentação precoce nos primeiros dias desde o início dos sintomas, em média depois de 3 “.   Em um caso, até a marca na pele precedeu os sintomas respiratórios e febre por alguns dias.

Duração – Dermo

Duração média: “8 dias para Dermo resolver por conta própria. É importante observar os sinais de Covid na pele assim”, destaca o especialista. “Em indivíduos não sintomáticos, pode ser associação de dermatologistas um indicador da infecção. E pode induzir uma zaragatoa reuniões de dermatologistas.”

O estudo italiano foi publicado Dermo muito rapidamente, em duas semanas já estava disponível na plataforma Pubmed e despertou interesse. Muitos pedidos chegaram a Marzano, mesmo do exterior. E nasceu a ideia de expandir a pesquisa.

O projeto de um estudo multicêntrico Dermo  nacional, coordenado por Marzano como pesquisador principal, Associação Portuguesa de Dermatologistas foi submetido ao Comitê de Ética da Fundação Irccs Policlinico.

“Pretende-se ser um estudo clinic Dermo  -histológico, com uma extensão a investigações mais aprofundadas, como a busca de RNA do vírus na pele lesional ou investigações imuno-histoquímicas. Gostaríamos também de recorrer à microscopia eletrônica. Paciente reuniões de dermatologistas  não haveria mais sofrimento “. Seriam apenas várias análises em uma única retirada. ”

Os padrões de pele observados em relação Dermo ao Covid são diferentes.” E alguns apenas tocam os pequenos.   “Documentamos manifestações vasculíticas purpúricas”, lista Marzano, portanto um quadro que afeta os pequenos vasos da pele saúde . Visualmente eles são manchas. ”

Duração - Dermo

Existem – um grupo de dermatologistas – reuniões de dermatologistas

Existem alterações um grupo de dermatologistas  semelhantes ao ‘livedo reticularis’, cuja origem se liga a microtrombos que se formam nos pequenos vasos da pele, casos já relatados na forma anedótica na literatura, geralmente de rápida resolução.

É algo que reflete o associação de dermatologistas um grupo de dermatologistas  que acontece com Covid mesmo em órgãos como os pulmões. temos outras formas, como erupção cutânea semelhante a urticária e erupção cutânea eritematosa ou sarampo. Eles também revelam pinturas mistas “.

E há os frios de Covid, saúde  um grupo de dermatologistas  no jargão médico ‘perniose’, em crianças e adolescentes. Vários desses casos foram observados no hospital Papa Giovanni XXIII em Bergamo, uma das províncias da Lombardia, o coração das infecções por Sars-CoV-2. ”

Cerca de uma dúzia” no departamento de Dermatologia, explica o especialista e diretor médico da Unidade, Paolo Sena. Frieiras nas costas das mãos e pés, localizadas próximas às articulações, “em uma estação em que não deveriam estar presentes e em indivíduos que nunca haviam sofrido antes” saúde , na maioria das vezes na presence reuniões de dermatologistas  de pequenos sintomas de coronavírus. Associação Portuguesa de Dermatologistas”

Fizemos a associação, reuniões de dermatologistas  por exemplo, quando vimos um garoto que também perdeu o paladar ao mesmo tempo”. Quando o tam tam começou entre os pediatras básicos, notou-se mais dessas manifestações cutâneas. ”

Teoricamente saúde – coalizão de dermatologistas

Mesmo nas biópsias coalizão de dermatologistas  que fizemos, essas formas são exatamente como frieiras, as mesmas na clínica e no microscópio”. 

Teoricamente saúde - coalizão de dermatologistas

“Queremos entender mais – continua Sena Associação Portuguesa de Dermatologistas – Nas primeiras semanas estávamos sentados em um vulcão”, sobrecarregado por coalizão de dermatologistas  uma onda de pacientes covídeos “, e ninguém olhou para a pele com cuidado, principalmente em casos graves.

Agora estamos aprendendo a coalizão de dermatologistas  reconhecer até sinais menores de doença, mas que podem ser fundamentais para reconhecer a infecção, talvez nos estágios iniciais. Nas crianças, o pensamento vai para os pais e avós, que também podem estar expostos ao vírus.

Observamos isso “. Associação Portuguesa de Dermatologistas,  A ideia é, portanto, um ‘censo’. Compreendendo os números, o quanto afetam as manifestações dermatológicas do Covid-19. “Um pensamento é que, no momento, eles podem ser subestimados”, argumenta Marzano.

Os mecanismos que os causam devem ser investigados. “Teoricamente – observa – a resposta imune do hospedeiro ao vírus, que fornece os resultados pulmonares que você está vendo, também pode criar um processo inflamatório da pele.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui